Quem Sou

CORAGEM PRA MUDAR!

Flavio Serafini cumpriu seu primeiro mandato (2014-2018) parlamentar como deputado estadual com coragem! É professor licenciado da Fiocruz, formado em Ciências Sociais e mestre em Sociologia e Direito, ambos pela UFF.

Serafini esteve na luta por uma vida digna para todos desde sua juventude. Participou do grêmio de sua escola, foi dirigente do DCE Fernando Santa Cruz da UFF e, como servidor público, foi professor da rede estadual e diretor do SEPE de Niterói. Foi também assessor dos deputados Marcelo Freixo e Chico Alencar.

Serafini exerceu seu primeiro mandato nos anos de crise mais profunda no estado do Rio de Janeiro, provocada pelo PMDB. Assim, enfrentou de forma corajosa os esquemas deste grupo político e lutou aguerridamente para garantir e ampliar o direito dos trabalhadores e trabalhadoras. A coragem com a qual esteve no front inspirou muitas parcerias. Por isso, apesar de Temer e Pezão, podemos comemorar grandes conquistas.

Não há uma pauta que envolva os trabalhadores e as trabalhadoras que Serafini e sua equipe não estejam envolvidos. Nosso mandato faz diferença na realidade dos cariocas e fluminenses. A gente luta para mudar a vida das pessoas! Na batalha diária do plenário nos encorajamos para apresentar mais de 100 projetos nesta legislatura, sendo que dez deles foram para frear os ataques aos servidores públicos e ampliar seus direitos. Também aprovamos o PL que impede o fechamento arbitrário das escolas da rede estadual; o que estabelece um calendário para o pagamento dos bolsistas; o que garante o passe livre dos estudantes do ensino médio e técnico; o que institui o Sistema Estadual de Bibliotecas Escolares; o da redução da tarifa das Barcas Charitas; as leis que incentivam e facilitam a adoção; além da emenda parlamentar que amplia a licença paternidade. Com a bancada do PSOL, lutamos pelo pedido de impeachment do Pezão e a defendemos contundentemente as universidades estaduais.

Sempre esteve ao lado dos trabalhadores e trabalhadoras mesmo quando isso exigiu coragem, como no dia da histórica greve geral onde Serafini quase foi atingido por uma bomba enquanto discursava. Ele lutou ainda para que a oficiala de justiça pudesse entrar na Alerj e liberar as galerias para o povo no dia em que se votou a liberação de Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi da prisão.

Precisamos continuar essa luta coletiva, com Serafini e com coragem para mudar!