Home > Notícias > Direitos Humanos > Marielle vive!

Marielle vive!

“Não, nós nos negamos a acreditar
que um corpo tombe vazio
e se desfaça no espaço
feito poeira ou fumaça
adentrando-se no nada dos nadas
nadificando-se.
Por isso, na solidão desse banzo antigo
rememorador de todas e de todos
os que de nós já se foram,
é no espaço de nossa dor
que desenhamos
a sua luz-mulher – Marielle Franco –
E as pontas de sua estrela
enfeitarão os dias
que ainda nos aguardam
e cruzarão com as pontas
das pontas de outras estrelas,
habitantes que nos guiam,
iluminando-nos e nos fortalecendo
na constelação de nossas saudades”.

(Conceição Evaristo)

Marielle Franco executada por nove tiros no mês de março era mulher, negra, lésbica, cria da Maré e defensora dos Direitos Humanos. Trabalhou na Comissão de Direitos Humanos do Rio de Janeiro e recentemente foi eleita vereadora da Câmara do Rio de Janeiro pelo PSOL com 46 mil votos.

Sua morte ainda está sendo investigada, mas há fortes evidências de que elas saíram das mãos de pessoas extremamente treinadas. As precauções tomadas pelos matadores e os tiros certeiros na cabeça de Marielle reforçam a suspeita. Marielle vinha criticando as mortes em ações da PM, especialmente em Acari e no Jacarezinho, e a intervenção militar, o que reforça a linha de investigação. Marielle Franco era socióloga e mestre em Administração Pública pela Universidade federal Fluminense, quando ao estudar as Unidades de Polícia Pacificadora, denunciava as violências policiais, mas, também a sofrida por estes trabalhadores fazendo, assim, a defesa incondicional dos direitos humanos.

MarielleEra nossa companheira de trabalho e de ideais por um mundo mais justo e igualitário. Durante toda a semana participamos incansavelmente de homenagens, atos e atividades que tinham como objetivo dar visibilidade ao caso e voz a todas aqueles e todas aquelas que ela representava. Em todo o estado do Rio de Janeiro, no Brasil e no mundo ecoaram a voz de Marielle, o pedido de investigação independente e homenagens. No dia 23/3, sexta-feira, organizamos um debate junto aos mandatos da Taliria Petrone e Marcelo Freixo na Universidade Federal Fluminense para levantar a discussão sobre o ato e as versões que já estão surgindo.

Confira aqui nossa fala em plenário: v=JdZfkaY3ksY&feature=youtu.be

Em menos de uma semana de morte da nossa querida companheira, uma enxurrada de boatos surgiram, a equipe de Marielle fez um site que desmente essas atrocidades. Confira aqui: https://www.mariellefranco.com.br/averdade.