As veias da primeira universidade a criar cotas raciais do estado do Rio de Janeiro pulsaram com a emoção provocada na mobilização Viva Uerj! que aconteceu nesta última terça-feira (14/02). O evento contou com mais de 1000 pessoas e 20 atrações como artistas como Leoni, Frejat, Bloco Apafunk,  Teresa Cristina, Paulão 7 Cordas André Jamaica, Moyseis Marques, Thaís Gulin,  MC Junior e Leonardo, entre outros. A mobilização se deu em protesto ao possível fechamento da Universidade, por conta da irresponsável gestão do PMDB no estado.

O cenário dramático da UERJ vem se arrastando há dois anos. De acordo com o reitor, Ruy Garcia Marques, em nota, estão inadimplentes faturas de fornecedores e de terceirizados desde setembro de 2015, no valor estimado de R$ 145 milhões. “Esses atrasos tornaram precários os serviços de manutenção, limpeza e fornecimento de insumos. O restaurante universitário, está com suas atividades paralisadas; o Complexo de Saúde da UERJ funciona no limite da exaustão, graças, ainda, ao compromisso do seu corpo clínico e de nossos técnicos administrativos”, informou em audiência pública realizada pela Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, na qual Flavio Serafini é membro.

O evento foi organizado por estudantes, técnicos administrativos e professores e contou com apoio de entidades como Asduerj, Sintuperj, DCE, Asfoc e do Movimento Uerj Além da Crise, que permanecem na luta pelo ensino gratuito de qualidade, assim como pelo desenvolvimento das atividades de pesquisa, extensão e cultura.

Durante a apresentação foram tarcisiorecolhidos materiais de uso hospitalar para que sejam doados às unidades do HUPE, Policlínica Piquet Carneiro e Posto de Enfermagem em Vila Dois Rios, Ilha Grande, que se encontram em dificuldades de funcionamento. Entre os itens mais necessários estão esparadrapo, atadura, luva de procedimento, gaze e soro fisiológico. Um ponto de coleta dos respectivos produtos será colocado próximo à Concha Acústica da Uerj.

Para o retorno das aulas, a comunidade acadêmica fez um acordo com o governador para que haja o calendário de repasses de verbas para a manutenção em geral, com previsão de repasse de cota financeira mensal; um plano de regularização dos pagamentos às empresas terceirizadas (manutenção, infraestrutura, limpeza, segurança, lixo e Restaurante Universitário); e o calendário de pagamento de salários, incluindo o décimo terceiro e de bolsas estudantis e demais modalidades.

Flavio Serafini, Marcelo Freixo, Tarcisio Motta, Renato Cinco e Marielle Franco, todos do PSOL, subiram ao palco para manifestar seu apoio à Uerj.