Home > Notícias > Mais Notícias > Luto pelo Rio. Manifestantes são recebidos com truculência pela PM

Luto pelo Rio. Manifestantes são recebidos com truculência pela PM

No primeiro dia de retomada dos trabalhos no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) nesta quarta-feira, (dia 01/02), servidores estaduais que protestam contra o pacote de maldades do governo foram atacados de maneira violenta pela tropa de choque da Polícia Militar (PM),  que cercou o prédio desde a parte da manhã. A PM usou gás lacrimogêneo, balas de borracha e spray de pimenta para dispersar a manifestação que não durou mais de 30 minutos.  O comércio local teve de fechar as portas para evitar prejuízos. Há relatos ainda de materiais vencidos utilizados em manifestantes.  

 

Desde o ano passado, cerca de 500 homens da Polícia Militar com apoio da Força Nacional de Segurança fazem a segurança dos parlamentares e do prédio da Alerj, que está cercado com grades de proteção para manter os manifestantes distantes. Homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) também foram acionados. Vale lembrar que o custo de colocação das grades foi de R$20 mil e o valor de cada bomba de gás lacrimogêneo varia entre R$500 e R$800.