Home > Notícias > Justiça Socio Ambiental > A quem interessava barrar a preservação do Parque Estadual da Serra da Tiririca?

A quem interessava barrar a preservação do Parque Estadual da Serra da Tiririca?

Hoje (11) na Alerj foi a barrado o veto do governador em exercício Francisco Dornelles ao PL 1867/2008, que determina a ampliação do parque estadual da Serra da Tiririca incluindo a Ilha do Pai, a Ilha da Mãe e a Ilha da Filha. Este é um dos projetos que tramitam na Casa para garantir a legalidade da ampliação do parque, que era determinado pelos decretos 41266/2008 e 43913/2012 e foram derrubados em 2014 pelo judiciário alegando que qualquer ampliação do parque só deveria ser feita pelo legislativo, ou seja, por Projeto de Lei. Vale lembrar que quem entrou na ação na justiça foram as construtoras Pinto de Almeida e Soter, esta última conhecida por financiar as campanhas de Rodrigo Neves (PV).

 

Atualmente, o parque da Serra da Tiririca encontra-se desprotegido por instrumentos legais. Por isso, a importância de barrar este veto de Dornelles, além de botar em votação os demais que estão em tramitação na Casa. Um deles (PL 278/2015), inclusive, é de co-autoria de Flavio Serafini e atualmente encontra-se parado na Comissão de Educação, presidida por Comte Bittencourt, atualmente candidato a vice prefeito de Rodrigo Neves.

 

O PL 278/2015 também assinado por Carlos Minc , Marcelo Freixo (PSOL) e Waldeck Carneiro (PT) garante a ampliação do parque com a inclusão das áreas da reserva ecológica municipal Darcy Ribeiro, área úmida, restinga e dunas do entorno da lagoa de Itaipu.