Home > Notícias > Educação e Juventude > UERJ pede socorro

UERJ pede socorro

Em nota, o reitor da Uerj, Ricardo Vieiralves de Castro, suspendeu as aulas da Universidade durante uma semana. O principal motivo é a falta de pagamento dos prestadores de serviço, bolsistas e residentes, por conta do não repasse de verba por parte do governo do estado do Rio. Isso refletiu em falta de limpeza e trabalhadores em situações problemáticas.

 

De acordo com a nota, os cerca de 30 mil estudantes ficarão sem aulas até o dia 1º de dezembro. Apesar da paralisação, as atividades administrativas continuam normalmente.

Flavio Serafini (PSOL/RJ) foi ao plenário no mesmo dia do anúncio (24/11) para falar sobre a questão.

 

“Eu passei o ano inteiro falando  sobre a grave crise da universidade, da rede estadual e das unidades da Faetec, Após um ano de empurrar a crise com a barriga. o retrato é uma crise pq essa não é uma crise que começou no início do ano vem desde o governo Cabral, governo Pezão, governo do PMDB no Rio de Janeiro. Hoje eles colocam a culpa na crise econômica do estado, mas e no ano passado? ano retrasado? o que foi feito para fortalecer as universidades estaduais do Rio de Janeiro? Pelo contrário, a realidade se arrasta com corte em orçamento. É de redução permanente os investimentos das universidades”, discursou Flavio. Hoje, dia 26/11, o mandato recebeu os residentes do Hospital Pedro Ernesto que estão nessa condição precária tendo que trabalhar sem receber salário.
A secretaria estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação em nota informou que está negociando com a secretaria de Fazenda a liberação dos pagamentos o mais rápido possível e que negocia com as empresas terceirizadas a manutenção dos serviços enquanto aguarda essa liberação.