Home > Notícias > Direito à Cidade > Crimes ambientais nas obras olímpicas

Crimes ambientais nas obras olímpicas

Moradores da Vila Autódromo denunciam que a Prefeitura está aterrando irregularmente um córrego na região, causando impacto na fauna, no abastecimento de água e no escoamento da chuva.

Não é de hoje que a Prefeitura vem cometendo uma série de irregularidades nas obras do Parque Olímpico e seu entorno, causando grave impacto na vida dos moradores da Vila Autódromo. A maioria das árvores da comunidade foram cortadas, os entulhos das demolições são deixados na comunidade apesar do prazo de cinco dias para recolhimento sob pena de multa, canos são quebrados quase que diariamente provocando grave desperdício de água limpa, etc.

Além disso, as obras do Parque Olímpico estão sendo executadas sem prévio estudo de impacto ambiental (EIA-RIMA), conforme denúncia do Comitê Popular da Copa1.

No mês de julho, parlamentares do PSOL tentaram vistoriar as obras do Parque Olímpico em duas ocasiões, mas foram barrados, apesar de notificação prévia da visita à Prefeitura, à Empresa Olímpica Municipal e ao Consórcio Rio Mais2. Na ocasião os parlamentares gravaram um vídeo denunciando o aterro irregular da Lagoa de Jacarépagua pelas obras do Parque Olímpico3.

Hoje os moradores da Vila Autódromo foram surpreendidos com o aterro do córrego que fica ao lado da comunidade, para onde escoam as águas.

Moradores da região denunciaram diversas irregularidades: “Esse aterro é uma grande preocupação. A água que sai do meu quintal, por exemplo, vai para o rio e agora se chover um pouco mais forte, não tem para onde escoar. Ou seja, vai alagar em pouco tempo”, disse Francisco. “Estão fechando o valão, a água está saindo toda para a rua e estão encurralando os jacarés. A lama está subindo e está o maior fedor”, disse Fabíola. “Estão enterrando o rio, quando chover a chuva vai para onde? Para nossas casas? Já estou há um passo de desistir de ficar aqui, tamanha violência cometida pela Prefeitura contra nós na realização dessas obras” disse Conceição.

Os parlamentares pretendem encaminhar uma representação ao Ministério Público Estadual denunciando os indícios de crimes ambientais decorrentes de irregularidades nas obras do Parque Olímpico.