Home > Notícias > Direito à Cidade > Parlamentares recorrem MP para fiscalizar Parque Olímpico

Parlamentares recorrem MP para fiscalizar Parque Olímpico

vilaautodromoParlamentares do Rio de Janeiro vão entrar com ação no Ministério Público Estadual contra a prefeitura da cidade, por negar, por duas vezes, autorização para que eles fiscalizem as obras do Parque Olímpico, que vai abrigar as disputas de 16 modalidades olímpicas e nove paralímpicas nas Olimpíadas de 2016. Os vereadores Renato Cinco e Babá e o deputado estadual Flavio Serafini, todos do PSOL, foram barrados durante tentativas de vistoriar as obras olímpicas. O Consórcio Rio Mais, responsável por parte das obras do Parque Olímpico Rio 2016, informou que a liberação das visitas é coordenada pela prefeitura e somente quem tem autorização pode entrar no local. Nas duas ocasiões, a prefeitura  havia sido informada, mas não oficializou a liberação. Vale lembrar que a vistoria deveria ser um direito constitucional dos parlamentares, uma vez que as obras são resultado de uma parceria público-privada.

Na última ida ao Parque Olímpico, ainda estava agenda uma visita à comunidade Vila Autódromo, vizinha ao empreendimento e diretamente impactada pelas obras. A comunidade está ameaçada de remoção e uma das justificativas é a de que seus moradores estão provocando danos ambientais. No entanto, enquanto andava pelo local, a comitiva, além de perceber o descaso do poder público na região – em meio a escombros, restos de obras e falta de serviços públicos essenciais, – flagrou danos ambientais causados pela própria obra do Parque Olímpico: muitas árvores cortadas e, o mais grave, o aterramento da Lagoa de Jacarepaguá com restos da obra.

Confira o vídeo em que o deputado Flavio Serafini faz a denúncia.