Home > Notícias > Direito à Cidade > Luta que lembra luta

Luta que lembra luta

lutaquelembralutaEmbora estejamos no mês de agosto, “6 de abril” foi o nome escolhido pelas 350 famílias que estão acampadas em um terreno subutilizado na Estrada Francisco da Cruz Nunes, no Largo da Batalha, em Niterói, desde o dia 7 de agosto. A data é para lembrar o dia em que aconteceu uma das maiores tragédias da cidade, na qual centenas de famílias ficaram desabrigadas. Segundo o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), o objetivo da ocupação é pressionar a Prefeitura de Niterói para construir habitações populares para pessoas que vivem em áreas de risco e algumas que estão no local, são, inclusive, vítimas daquela tragédia. Vale lembrar que o terreno pertence à prefeitura e foi desapropriado em 2011 para a construção de uma rodoviária, que nunca aconteceu. Hoje lixo e mato estão sendo substituídos por moradias.

Em uma reunião realizada com a prefeitura ontem, dia 12/8, a secretária executiva, Maria Célia, comprometeu-se a indicar um ou mais terrenos públicos para a construção de moradias populares para as famílias sem-teto da ocupação. A ação será iniciada em nova reunião na próxima terça-feira, dia 18 de agosto.