Home > Notícias > Direito à Cidade > Ouvidos atentos para Niterói

Ouvidos atentos para Niterói

ouvidosatentosaniteroi“Estamos aqui dispostos a ouvir, a fazer mais pela cidade, a consertar os erros e afinar as demandas”, com essa fala o deputado estadual Flavio Serafini abriu o Círculo com o tema de Niterói, nesta última terça-feira, dia 23/6, um encontro com movimentos sociais, sindicalistas e trabalhadores e trabalhadoras da cidade.  O deputado fez questão de apresentar as iniciativas legislativas e ações propostas pelo mandato como a Frente Parlamentar do Transporte Aquaviário, a criação da Comissão Especial da Baía de Guanabara, a licença paternidade e o passe livre para as mães de estudantes do ensino fundamental de escolas públicas.

Entre as demandas dos moradores de Niterói, a maioria foi sobre a qualidade e quantidade de transporte público, a segurança e a educação pública. A professora da Universidade Federal Fluminense (UFF) Francine Helfreich fez questão de lembrar a fragilidade da política pública de assistência. “A população de rua de Niterói tem crescido, enquanto as políticas de proteção social especial não se fortalecem. É preciso pensar coletivamente como podemos acompanhar”, relatou. Dois outros professores também relataram a situação de suas escolas estaduais, uma, na região oceânica está em péssima condições, e a outra, que já foi visitada pelo Flavio, enfrenta o autoritarismo da direção. Para Ari Souza, trabalhador da Cedae, o transporte também é grave. “Meus filhos, estudantes de escola pública, ficaram muitas vezes barrados nas Barcas, e ainda sofreram com o horário entre uma e outra e a super lotação”, relembrou.

Flavio, junto a seus assessores, explicou todas as suas dificuldades em aprovar projetos na Assembleia Legislativa, mas anotou todas as demandas e se comprometeu a encaminhar propostas sobre transporte, segurança pública e a precariedade das escolas estaduais. “Nossa proposta deve ser instrumento das demandas do povo e nosso trabalho só faz sentido com a participação, contribuição e demanda de todos”, afirmou.