Luta, Imbuhy!

imbuhyCom aparatos gigantescos como um verdadeiro cenário de guerra, três famílias de pescadores tiveram suas casas demolidas no dia 23/6, na centenária Aldeia Imbuhy, que fica no entorno do Forte do Imbuí, administrado pelos militares, cuja construção data do século XIX.

Essas famílias que habitam o local são descendentes da senhora que bordou a primeira bandeira do Brasil e ocuparam o local desde meados do século XIX, bem antes das instalações militares existentes.

Segundo os militares, a demolição destas casas e a expulsão destas e mais 30 famílias que moram no local se deve “ao risco que eles causariam à integridade da União”. Os moradores relatam, no entanto, que o verdadeiro motivo é a construção de um hotel de luxo para os oficiais de alta patente.

Segundo relatos dos moradores e do próprio deputado Flavio Serafini, que esteve no local desde a manhã do dia 23, os deputados, vereadores, parentes dos moradores e até uma ambulância foram impedidos de entrar. Uma senhora de 70 anos passou mal e não pode ser socorrida. Além disso, as ações tem sido tomadas com truculência e maus tratos.

Após as casas serem destruídas, os caminhões de mudança contratados pelo exército chegaram para recolher os móveis e pertences das famílias, que não têm para onde ir. “Foi uma decisão arbitrária e sem diálogo com a população. Vamos acompanhar o caso de perto”, afirmou Serafini.