Home > Notícias > Justiça Socio Ambiental > Vistoria a bordo

Vistoria a bordo

Primeira atividade da Frente do Transporte Aquaviário já recebe denúncias e comprova o quanto a demanda deste modal é urgente

vistorias a bordoNa primeira atividade da Frente Parlamentar do Transporte Aquaviário, os deputados Flavio Serafini (PSOL), Eliomar Coelho (PSOL) e Nivaldo Mulim (PR) visitaram, no dia 15 de maio, a estação de barcas de Cocotá, na Ilha do Governador, onde ocorreu um acidente no dia 7 de maio. Recebidos pelo diretor de operações da CCR, Francisco Pierrini e por agentes da Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro (Agetrasnp), os deputados interrogaram sobre os problemas na estação e nos veículos.

Entre os relatos dos usuários que foram ouvidos pela Frente e de moradores que acompanhavam a visita estava a dificuldade de integração entre os transportes, a insegurança ao anoitecer no entorno da estação, o horário do intervalo das partidas das barcas e a falta de opções de transportes para sair do bairro, que abriga 290 mil moradores. Flavio Serafini fez questão de lembrar no encontro que esta vistoria será feita em todas as estações de barcas existentes, como as de Niterói, e as que foram planejadas para existir em propostas de antigos governos, como a de São Gonçalo. “Vamos lutar para a ampliação do transporte hidroviário na Baía. Fortalecer este tipo de modal, além de ser uma alternativa importante para romper a centralidade do transporte rodoviário, faz com que a mobilidade urbana destas regiões mude radicalmente para melhor”, declarou Flavio.

Entre as iniciativas que vão ser protolocadas pela Frente está a proposição para a diminuição dos horários de intervalo de partida das barcas, que hoje é de uma hora; a solicitação de uma atenção maior em relação à segurança no Parque Poeta Manuel Bandeira, mais conhecido como Aterro do Cocotá, solicitação para que os ônibus que ligam o transporte ao bairro se posicionem mais próximos à estação e que a integração entre os modais seja, de fato, uma realidade e que viabilize as estações Galeão e Ribeira, que entraram no plano de estruturação urbana da Ilha do Governador que tramita na Câmara dos Vereadores por sugestão dos moradores do local e movimentos sociais.