Home > Notícias > Mais Notícias > Dia de jornalista com luta

Dia de jornalista com luta

No dia 7 de abril, diversos jornalistas foram à Alerj para lutar por piso salarial

jornalistaNo dia do jornalista, 7 de abril, a categoria foi à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) para protestar contra o único veto do governador Luiz Fernando Pezão no PL nº 35/2015 , que era, justamente, a parte que previa o piso regional dos jornalistas. O mandato coletivo Flavio Serafini propôs a inclusão do piso dos trabalhadores da comunicação. A proposta foi incorporada ao projeto aprovado na Casa. “O governador deu de presente à categoria o veto de um termo dentro de um inciso inteiro. Jornalista é trabalhador. E o piso é um dos reconhecimento para esta categoria que vem sofrendo constantes arbitrariedades”, refletiu Flavio.

Enquanto nas galerias o clima era de protesto, no plenário, os deputados questionaram o veto de apenas uma parte de um artigo do Pezão. De acordo com o deputado Paulo Ramos (PSOL/RJ), o governador não poderia vetar apenas citações. “Ele veta uma parcela pequena, uma categoria de um inciso inteiro. Parece-me que o veto faz com que o governador tenha ultrapassado a competência”, afirmou. De acordo com os deputados, apenas para o Supremo Tribunal Federal é permitido retirar uma expressão de um texto para salvar o conjunto. “É necessário verificarmos se essa jurisprudência não mudou, porque, caso não tinha mudado, ele está exacerbado o seu poder, que já é muito grande”, analisou Luiz Paulo.

O projeto decretou nove faixas salariais dos trabalhadores do Estado do Rio de Janeiro. De acordo com a lei sancionada pelo governador e publicada no Diário Oficial no dia 1 de abril os pisos vão de R$ 953,47 até R$ 2.432,72, esta última que seria a faixa dos jornalistas.