Home > Notícias > Direitos Humanos > Não vão nos calar

Não vão nos calar

Em reunião da Comissão de Meio Ambiente de Niterói, pautas como PUR de Pendotiba e Plano Diretor foram debatidos como temas cruciais

comissaomeioambiente

Uma das pautas fundamentais da cidade de Niterói é o meio ambiente. Somente neste ano serão implantados o Plano Urbanístico Regional (PUR) de Pendotiba e o Plano Diretor da Cidade, que dialogam diretamente com esta temática. Além disso, o Plano de Resíduos Sólidos, as obras de dragagem da Lagoa de Piratininga e a Operação Urbana Consorciada (OUC) fazem parte da rotina de trabalho do vereador Henrique Vieira (PSOL/RJ), que preside a Comissão de Meio Ambiente de Niterói. Na primeira reunião da Comissão deste ano realizada nesta última segunda-feira, dia 2, Flavio lembrou da importância deste trabalho.

“A Comissão de Meio Ambiente, presidida por Henrique, foi uma trincheira fundamental para colocar em debate as alianças da prefeitura de Niterói com empresas como Odebrecht e OAS, envolvidas na operação Lava Jato. Não vamos deixar que o interesse da população seja atropelado pela lógica do mercado ou qualquer coisa diferente que esteja passando pela lógica da prefeitura que desrespeite o direito da população”, comentou Flavio na reunião.

O vereador do PSOL, por conta do seu trabalho mexer em estruturas poderosas, foi vítima, nesta última semana, de uma articulação por parte da maioria dos vereadores para tirá-lo da presidência de forma ilegal e arbitrária. Este interesse vem justamente no momento em que a comissão denuncia as irregularidades das construtoras e empreiteiras da cidade e o crescimento desordenado e elitista promovido pela especulação imobiliária. “A Comissão de Meio Ambiente da Câmara tem se dedicado a diversas lutas socioambientais em Niterói, buscando o bem viver, o bem comum e a uma cidade que seja socialmente justa e ecologicamente equilibrada. Estamos em um ano central no qual acontecerá pautas importantíssimas. Como Comissão, queremos ser mais um canal para que a população participe efetivamente dessas decisões ao invés de ser uma espécie de massa de manobra para dar um teor democrático a um processo com pouca possibilidade de mudança”, afirmou Henrique.

Veja o discurso do Flavio na íntegra aqui.